Falta por ir ao Médico, é Justificada? Remunerada? Saiba Tudo

Provavelmente já teve que faltar para ir ao médico ou como esta a ler este artigo agora precisa de ir e quer saber melhor como são as coisas depois no seu emprego.

As regras para este tipo de falta são muito claras, o que ajuda bastante a explicar todos os pormenores.

Comecemos então a responder a algumas perguntas:

É uma Falta Justificada?

Sim e não, depende dos casos.

Caso seja algo premeditado, uma consulta que tenha marcado, você precisa de avisar o seu empregador que vai faltar pelo menos 5 dias antes, dizendo a razão, que é para uma consulta média.

No entanto caso seja algo imprevisto não poderá avisar como é óbvio. Apenas avise quando puder o motivo da sua ausência.

É preciso declaração justificativa?

Não é obrigatória por lei mas o seu patrão tem até 15 dias para lhe a pedir como forma de confirmar que você foi mesmo a uma consulta médica.

Por esse motivo sempre peça e entregue para evitar problemas, mesmo que ele diga não ser necessário, jogue pelo seguro.

Caso faça estas coisas a sua falta sempre será justificada e assim não estará comprometendo a sua assiduidade.

É uma Falta Remunerada?

Existem vários tipos de faltas remuneradas mas ir ao médico não é uma delas, por isso caso falte não irá ser remunerado por esse tempo.

Mas não tem como receber mesmo faltando?

Sim tem… Pode usar um dos seus dias de férias nestas situações e essas “faltas” são remuneradas porque você tem direito a elas.

Existe limite para faltas por ir ao médico?

Segundo a lei não existe um limite para este tipo de falta, nem mensal nem anual se a doença for sua.

Caso seja para assistência a um dos seus filhos, tem 30 dias justificados por ano caso ele tenha menos de 12 anos e 15 dias justificados caso ele tenha mais de 12 anos, podendo ser desde uma indisposição ou mesmo uma doença crónica.

E então, já ficou a saber mais sobre faltar para ir ao médico, se é falta justificada, se é remunerada, quantas pode dar, etc…?

Deixe nos comentários alguma dúvida com que tenha ficado após ler o artigo caso isso tenha acontecido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *